Capa - 1

O que esses medicamentos têm em comum? | Ozempic, Trulicity, Saxenda, Victoza

Todos os dias eu recebo dúvidas a respeito de medicamentos e técnicas utilizadas para o tratamento de transtornos alimentares e o emagrecimento saudável. Aqui na Soul Health eu prezo sempre por opções que não envolvem o uso de medicamentos, como a educação nutricional e as dietas secativas. Porém, existem casos em que o uso de fármacos se faz necessário. Por isso, eu decidi dividir com vocês quais são os remédios mais utilizados para esses tratamentos e quais são suas funções no nosso corpo: 

texto1

Ozempic

Esse é um medicamento que contém como princípio ativo a semaglutida, um composto utilizado no tratamento de pacientes diabéticos e que reduz os níveis de açúcar no sangue. Porém, esse medicamento tem como efeito colateral o emagrecimento e por isso pode ser utilizado para auxiliar a perda de peso.

 

Victoza

Outro medicamento utilizado no tratamento da diabetes é o Victoza. Ele possui liraglutina, um composto que imita o GLP-1 que é um hormônio natural responsável pela sensação de saciedade. Um dos efeitos colaterais da medicação é que ele retarda a fome e torna a saciedade mais prolongada, por isso, quem o toma consegue ficar mais tempo sem comer, ajudando no emagrecimento.

 

Trulicity

Esse é um fármaco que, assim como os demais, ajuda no tratamento de pacientes com diabetes e obesidade. Ele equilibra e evita os picos de glicose no sangue, dessa forma, o paciente sente menos vontade de comer e consegue controlar a saciedade.

 

Saxenda

O últimos dos remédios que eu utilizo para um bom resultado de perda de peso é o Saxenda. Ele é um dos mais famosos, pois consegue reduzir em até 10% os níveis de gorduras corporais se utilizado com uma dieta secativa e exercícios periódicos. Diferente dos demais, o Saxenda é mais utilizado no tratamento de pessoas obesas ou com sobrepeso por diminuir o apetite e regular a massa corpórea.

 

Esses são alguns dos medicamentos que utilizo aqui na clínica para tratar de transtornos alimentares. Lembrando que a automedicação é um risco para sua saúde, consulte um médico especialista e faça exames periódicos para que não haja nenhum prejuízo a longo prazo com o uso dos medicamentos.

Compartilhe

30/03/20