txt01

Minha Gestação | A preparação

txt01

Quando planejamos uma gravidez, é normal a mulher procurar o seu médico, fazer exames e querer preparar o corpo para isso, com vitaminas e cuidados especiais. Aliás, é recomendável que o faça. No meu caso, o desejo de ser mãe sempre existiu, mas confesso que de forma incipiente. Sabe aquela coisa, quero, mas pode esperar? Pois é. Minha vida acadêmica e profissional sempre direcionou minhas escolhas pessoais, mas eu nunca quis ser “só” uma boa profissional. Ter uma família também sempre fez parte dos meus planos. Tenho a sorte de ter um marido e filhos de quatro patas incríveis, e o momento certo para aumentar a família sempre foi difícil de definir.

Esse ano, eu e meu marido chegamos à conclusão que poderíamos começar a tentar. A chance de gravidez natural no meu caso não era muito grande, então pensei: vou tentar um ano (período normal para qualquer casal, mesmo sem problemas de fertilidade) e só após vou pensar em indução ovariana, fertilização e afins, afinal não estávamos com “pressa”.

Nessa preparação parei de tomar remédios que poderiam fazer mal ao bebê. Nesse caso o remédio era a Isotretinoína que uso para fins estéticos. Comecei também o desmame dos antidepressivos com ajuda do meu psiquiatra. E segui com os demais, inclusive suplementos e nutracêuticos que tomo para performance esportiva e estética.

Especificamente para gravidez, comecei um suplemento com ácido fólico. Vitamina D, Omega 3, Magnésio e probióticos (outros nutrientes importantes) eu já tomava e só continuei. Fiz um detox para melhorar minha função intestinal e um detox de metais pesados. Não fiz teste de ovulação, não segui calendários, deixei acontecer…

Se você, mulher, está pensando em engravidar, saiba que se preparar para a concepção é fundamental para uma gestação tranquila e saudável, bem como a sua saúde. Listei abaixo alguns exames sugeridos antes da gravidez:

Casal Mulher Homem
VDRL (pesquisar sífilis) Rubéola, toxoplasmose, citomegalovirus     Espermograma
Pesquisa de HIV, Hepatite B e C Citologia vaginal
Grupo sangüíneo e fator Rh Ultrassonografia pélvica ou transvaginal
Exame de urina Colposcopia
Dosagens hormonais Ultrassonografia mamária
Glicemia (para descartar diabetes) Hemograma e dosagens de vitaminas
Parasitológico

Vitaminas importantes para a gravidez:

Ácido fólico (vitamina B9) ou metil folato: previne alterações no tubo neural do feto, como lábio leporino e fenda palatina.

Vitaminas B6 e B12: Efeito secundário mas ajudam na regulação hormonal e devem ser avaliadas principalmente em grávidas vegetarianas e veganas, já que a vitamina B12 só é encontrada em alimentos de origem animal.

Ferro: A necessidade de ferro dobra na gravidez em relação ao período pré natal, e como muitas mulheres já engravidam com estoques insuficientes, é necessário acompanhar. A anemia causada pela deficiência pode prejudicar a formação da placenta e do feto

Vitamina D3: Auxiliar na fertilidade de homens e mulheres. E é essencial durante a gravidez, por ajudar a diminuir o risco de aborto e parto prematuro, e de hipertensão na gravidez.

Omega 3 e Omega 6: Os ácidos graxos são úteis na fertilidade feminina e durante a gravidez. O Omega 6 temos em excesso na alimentação, mas o Omega 3 pode ser necessário suplementar. Ele é composto pelo DHA e EPA, e o DHA é importante também, para a saúde ocular, cerebral e imunidade do bebê. Crianças de mães suplementadas com ômega-3 apresentam melhor processamento mental, aprendizado, memória, desenvolvimento psicomotor e coordenação mãos-olhos, bem como prevenção do déficit de atenção.

Probióticos: São microrganismos vivos que povoam nosso intestino e estão envolvidos na saúde do trato gastrointestinal e na imunidade. Nas gestantes, os probióticos auxiliam no controle do excesso de peso, diminuem os riscos de parto prematuro, além de diabetes gestacional e infecção urinária, que são muito comuns nesta fase da vida da mulher.

Minerais como:

Zinco:  Durante a gestação, existe uma elevada demanda de zinco por parte do bebê, e risco de déficit para a mãe. Ele ajuda a regular o desenvolvimento cerebral durante a fase fetal e pós-natal.

Magnésio: Estudos sugerem que ingerimos uma menor quantidade de magnésio que o necessário na nossa alimentação. Na gestação ajuda a prevenir pré-eclâmpsia, câimbras nas pernas e diabetes gestacional. Na hora do parto, o magnésio otimiza a pressão sanguínea e aumenta a tolerância à dor.

Acompanhem comigo os próximos capítulos desta linda história, e que tem de tudo: humor, suspense, drama, e muita alegria também!

Compartilhe

08/02/18